Capitulo 6: A escuridão durante o túnel


O grupo prosseguia sua caminhada rumo a Uruguaiana naquele escuro e úmido túnel, a única luz era transmitida por uma pequena lanterna de LED que Marcos segurava. Maria estava louca de curiosidade sobre aquele peculiar local, e qual o motivo da sua construção.

-Afinal Marcos, qual o motivo da construção desse lugar e para que ele serve?

-Eu não sei, esse túnel foi construído muito antes das delegacias serem colocadas nas suas pontas, provavelmente os primeiros colonizadores tinham algum tipo de plano para eles.

-E por que colocaram as delegacias nas suas pontas?

-Deve ser alguma rota de escape, assim tipo como estamos fazendo... mas antes disso nós costumávamos descer aqui e fazer corridas de moto com os policiais de uruguaiana, era bem tri.

-O que?? como vocês passavam motos por aquele buraquinho minusculo de lá?

-Hahaha nem era nós que passávamos eram os policias de lá, por que do outro lado o buraco é bem maior.

-Uma outra perguntas... estamos quase no meio do caminho do túnel, tem algum lugar para descansar, já estou cansada...?

-Têm, já estamos quase chegando na casa do meio, lá podemos parar e descansar um pouquinho.

-Casa do meio?

-São algumas salas no meio do túnel, tem umas mesas e camas lá... enfim, ai está a casa do meio.

Então os sobreviventes chegaram na casa do meio, que na verdade eram duas portas no canto direito do túnel que davam direto para uma sala, onde estava uma mesa velha e duas camas igualmente antigas, o lugar estava empoeirado e sujo, existiam latas e garrafas de cerveja espalhadas. Anderson e Maria sentaram, cada um em uma cama, Frederico abriu sua mochila encima da mesa e colocou alguns salgadinhos e garrafinhas de água, para o grupo se alimentar, enquanto Marcos estava tomando uma latinha de cerveja que havia levado.

-Marcos, onde está aquele cara, o Juliano?

-Não sei Frederico, eu vi ele sair ali para o túnel, mas nem imagino o que esteja fazendo.

-Irei ali ver se está tudo bem com ele,

Frederico saiu pela porta, e quando sua lanterna iluminou Juliano ele rapidamente escondeu alguma coisa que estava em seu bolço.

-O que é isso ai cara?

-Nada não... é, é apenas minhas anotações...

-Como pode estar lendo ou escrevendo algo no escuro?
-Não estou lendo nem escrevendo, eu gravo um diário de voz pelo meu celular.

-hum interessante... mas você não quer entrar lá e comer algo?

-Não, não estou com fome, e também não podemos perder tempo aqui, mandem todos terminarem de fazer o que estão fazendo pois vamos partir.

-De acordo, eles já estavam falando em ir embora mesmo, o ar que chega aqui não é muito bom, e eu estou começando a me atacar da asma, é melhor irmos embora mesmo.

Todos aprontaram suas coisas, Maria exitou um pouco em sair, ela queria descansar, mas com um pouco de conversa foi convencida a ir. Eles seguiram sua caminhada por mais alguns km, em direção ao seu destino, a Delegacia de Uruguaiana.

0 comentários:

Postar um comentário